Saúde e Beleza

Saúde e beleza do conhecimento

MIOCARDIOPATIA moderada tem tratamento

O termo pulsoterapia significa a administração de altas doses de medicamentos por curtos períodos de tempo. Na esclerose múltipla utiliza-se a pulsoterapia com corticóides sintéticos no tratamento das exacerbações (surtos). O prescrito mais comumente chama-se metilprednisolona (Solu-Medrol®). Este medicamento, administrado em curso de 3 ou 5 dias, via endovenosa, encurta a duração dos surtos, pois age diminuindo a inflamação e apresenta início de ação rápido. Em geral, após a administração venosa, segue-se com corticóide via oral (prednisona) por 5 dias ou mais, reduzindo-se a dose gradualmente até a suspensão.

A administração de corticóide endovenoso deve ser realizada em regime hospitalar ou ambulatorial, mas nem sempre é necessária internação, que é um critério médico baseado no histórico e avaliação da gravidade do paciente. Em regime de internação ou não, o paciente deve receber supervisão médica durante e após a pulsoterapia com corticóides – isto é fundamental, pois efeitos colaterais podem ocorrer. Os efeitos colaterais mais comuns em curto prazo da terapia são retenção hídrica, perda de potássio, ganho de peso, hiperglicemia transitória, perturbações gastrointestinais, acne, labilidade emocional, insônia e gosto metálico na boca.

Pulsos periódicos de metilprednisolona endovenosa (como regime mensal, por exemplo) são empregados por alguns neurologistas para pacientes com EM progressiva, mas aumentam o risco de efeitos colaterais e não há fortes evidências de que tenham um impacto favorável na progressão da doença.

Alguns efeitos colaterais dos corticóides: hipertensão arterial, hiperglicemia, hiperlipidemia, retenção de sódio e água, hiperparatireoidismo secundário, síndrome de Cushing, osteoporose, necrose óssea asséptica, miopatia, catarata, glaucoma, arritmias cardíacas, tromboembolismo, sintomas psicológicos e psiquiátricos (euforia, alucinações, depressão, insônia e psicose), acnes, ulceração gástrica, infecções.

No Brasil, o Consenso Expandido do BCTRIMS enfatiza que o neurologista deve individualizar o tratamento e dar informações quanto aos benefícios e riscos potenciais dos medicamentos. Para isto, incentiva o Consentimento Informado e o compromisso da realização de controles periódicos.
Não tenho como lhe ajudar, o ideal e fazer exames em clinicas do coração.
A Miocardiopatia é um distúrbio progressivo que altera a etrutura ou compromete a função muscular das cámaras inferiores do coração ( ventrículos). A miocardiopatia pode ser causauda por muitas doenças conhecidas ou pode não ter uma causa indentificável. Existe tres tipo de miocardiopatia: Miocardiopatia Congestiva Dilatada, Miocardiopatia Hipertrófica e Miorcardiopatia Restritiva. A que você diz Moderada, deve ser a Miocadiopatia Restriva. Se você tem insuficiência cardíaca acompanhada de dificuldade respiratória, o diagnóstico baseia-se, em grande parte, no exame fisico, no eletrocardiograma(ECG) e no ecocardiograma. A ressonãncia magnética(RM) pode fornecer informações adicionais sobre a estrutura do coração. Geralmente, um diagnóstico preciso exige um cateterismo cardíaco, para a mensuração das pressões, e de uma biopsia do miocádio(remoção e exame microscópio de uma amostra), a qual pode permitir a identificação da substância infiltrada. PROGNÓSTICO E TRATAMENTO.Cerca de 70% dos indivíduoscom miocardiopatia restritiva morrem nos cinco anos que sucedem o inicio dos sintomas . Para a maioria das pessoas com esse disturbio, não existe uma terapia satisfatória. Por exemplo, os diuréticos, que normalmente são utilizados no tratamento da insuficiência cardíaca, podem reduzir o volume sanguíneo que chega ao coração, agravando o problema em vez de melhorá-lo. As drogas normalmente utilizadas em casos de insuficiência cardíaca que visam reduzir a carga de trabalho do coração, em geral, não ajudam, pos elas podem produzir um redução excessiva da pressão arterial.Algumas vezes, a causa da miocardiopatia restritiva ou moderada pode se tratada para previnir a piora da lesão cardíaca ou mesmo reverter o quadro. Por exemplo, nos casos de sobrecarga de ferro, a remoção de sangue em intervalos regulares redus a quantidade de ferro armazenado.Os individuos comsacoidose podem utilizar corticosteroides. É isso, meu amigo. Quer um consolo ? Socorre a Deus, ponha a sua vida nas mãos poderosas do Senhor Jesus.
Me disseram que tenho apenas 5 anos de vida, será que pode ser isto mesmo??
nao sei amigo mais va ao medico eu fiz um eletro estava com arritiamia cardiaca de fundo nervoso, eu acho
todas os problemas cárdiacos se agravam dependendo do estado emocional das pessoas . Podem melhorar com um simples sorriso e tratamento certo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>